OLEIROS – “AS PESSOAS E O FOGO”

OLEIROS – “AS PESSOAS E O FOGO”

Vão iniciar-se ainda durante o mês de setembro, os inquéritos a alguns proprietários agrícolas e florestais da freguesia de Oleiros-Amieira. Estes inquéritos serão realizados por jovens estudantes da nossa freguesia, devidamente credenciados para o efeito.

Este trabalho é realizado no âmbito do projeto científico “As Pessoas e o Fogo: reduzir o risco, conviver com o risco“, coordenado pelo Instituto Superior de Agronomia (ISA), da Universidade de Lisboa, em que participam também o Instituto de Geografia e Ordenamento do Território (IGOT) e o Instituto de Ciências Sociais (ICS), da mesma universidade.

O projeto, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), visa identificar medidas de política custo-eficazes para viabilizar a gestão de combustível à escala da paisagem (reduzir o risco) e para reduzir a exposição ao fogo das pessoas e infraestruturas (conviver com o risco).

Na primeira vertente (redução do risco), está previsto um inquérito a 800 proprietários florestais da (antiga) região do Pinhal Interior, a realizar em 12 freguesias representativas da mesma. No concelho de Oleiros, o inquérito será realizado na freguesia de Oleiros-Amieira.

Houve uma reunião inicial, na sede da Junta de Freguesia de Oleiros-Amieira com a presença da equipa coordenadora do projeto com elementos do Município de Oleiros, da APFAM e da Junta de Freguesia, onde foram delineadas as estratégias e o calendário do trabalho de campo.

Desde então, tem havido uma intensa troca de comunicações e de documentos entre a Junta e o coordenador do projeto, relativamente à seleção de inquiridores e à identificação e localização de proprietários. Ao mesmo tempo, está envolvida a participação do BUPI relativamente a este último aspeto.

Os jovens que vão aplicar os inquéritos, participaram, recentemente, numa sessão de formação, na sede da Junta de Freguesia, juntamente com elementos do concelho de Proença-a-Nova. Esta formação foi oferecida pela equipa responsável por este projeto.

Os inquéritos serão realizados durante os meses de setembro e outubro, prevendo-se a sua análise e divulgação para o primeiro semestre de 2023.

 

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Oleiros com as tags , . ligação permanente.