Bio-Região de Idanha é finalista aos Prémios Europeus de Produção Biológica

EU Organic Awards

. Bio-Região de Idanha é finalista aos Prémios Europeus de Produção Biológica

A Bio-Região de Idanha-a-Nova é finalista aos Prémios Europeus de Produção Biológica (EU Organic Awards), na categoria de Melhor «Biodistrito».

Estes prémios são uma organização conjunta da Comissão Europeia, do Comité Económico e Social Europeu, do Comité das Regiões Europeu, do COPA-COGECA e da IFOAM Organics Europe para distinguir os melhores e mais inovadores projetos do sector biológico na União Europeia.

A distinção da Bio-Região de Idanha-a-Nova como finalista dos Prémios Europeus de Produção Biológica representa o reconhecimento ao mais alto nível do trabalho que está a ser desenvolvido no concelho”, adianta Armindo Jacinto, presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova.

O autarca destaca que “Idanha tem sido um concelho pioneiro em estratégias de desenvolvimento sustentável, de economia verde e de promoção de sistemas alimentares mais saudáveis e sustentáveis”.

Os finalistas aos EU Organic Awards foram escolhidos entre mais de 200 candidaturas de 26 países membros da União Europeia.

A Bio-Região de Idanha-a-Nova, a primeira em Portugal, integra a Rede Internacional de Eco-Regiões (INNER – International Network of Eco Regions), desde 2018.

É liderada pelo Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento, em parceria com a Câmara Municipal de Idanha-a-Nova.

No âmbito da estratégia de desenvolvimento sustentável e promoção da qualidade de vida da população, criação de riqueza e emprego e atração de investimento, turistas e novos residentes, Idanha promove projetos inovadores como a área de acolhimento empresarial Green Valley Food Lab, que abrange 800 hectares explorados por 55 empresas, das quais mais de 90% em modo de produção biológico.

A Bio-Região de Idanha acolhe também o i-Danha Food Lab, a primeira aceleradora ‘verde’ para o sector agroalimentar da Península Ibérica, e o CoLAB Food4Sustainability, laboratório colaborativo dedicado ao estudo de sistemas alimentares de base biológica.

As cantinas escolares biológicas e o Mercado da Bio-Região de Idanha-a-Nova são outros dos projetos âncora da estratégia.

A organização dos EU Organic Awards destaca ainda “o foco” da Bio-Região de Idanha “na replicabilidade através da criação do Manual das Bio-Regiões, da participação em conferências, entre outras iniciativas que visam a transição para sistemas alimentares saudáveis”.

Os vencedores deverão ser anunciados em setembro e o júri é composto por sete membros nomeados, respetivamente, pelo Parlamento Europeu, pelo Conselho da União Europeia, pela Comissão Europeia, pelo Comité Económico e Social Europeu, pelo Comité das Regiões, pela IFOAM Organics Europe e pelo COPA-COGECA.

Vale Feitoso, Idanha-a-Nova

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Idanha-a-Nova com as tags , . ligação permanente.