Movimento Para Todos vota contra Cartão de Saúde de Idanha-a-Nova

Movimento Para Todos vota contra Cartão de Saúde de Idanha-a-Nova

A temática da Saúde esteve esta quinta-feira (28/04/2022) em discussão na Assembleia Municipal de Idanha-a-Nova e mostrou quem está, efetivamente, ao lado dos Idanhenses.

Em discussão estiveram duas questões: a continuidade do Cartão Raiano Saúde 0-114 e a defesa do Serviço Nacional de Saúde no nosso concelho e no nosso País.

O Cartão Raiano Saúde 0-114 foi criado e materializado para ser um complemento e articulado com o Serviço Nacional de Saúde, numa lógica de proximidade, e sem outra pretensão que não a de garantir a melhoria das condições de saúde a todos os munícipes do nosso concelho, aqui residentes e recenseados, em especial aos mais idosos.

Hoje esteve em cima da mesa a continuidade deste serviço que tem beneficiado tantos Idanhenses gratuitamente.

Surge por proposta da Câmara Municipal, e na continuidade do prometido pela estratégia Idanha Solidária nas últimas eleições autárquicas, que os Idanhenses sufragaram. Assim se cumpre o prometido, ao contrário do que muitas vozes diziam que iria acontecer.

Foi, pois, aprovada pela Assembleia Municipal e pela Câmara Municipal a continuidade do Cartão de Saúde. Com um caderno de encargos, que vai ser agora colocado a Concurso Público.

O novo Cartão de Saúde prevê várias melhorias, entre as quais o aumento do número de horas de médico e enfermagem disponíveis à população. Passa ainda a incluir especialidades como neurologia, operações às cataratas, entre outras.

Felizmente, a continuidade do Cartão de Saúde ficou garantida com o voto favorável do Partido Socialista.

O Movimento Para Todos votou contra. Ou seja, o Movimento Para Todos está contra a disponibilização de mais médicos no concelho, contra a disponibilização de mais consultas de neurologia, operações às cataratas e outras especialidades, como cirurgia, dermatologia, cardiologia, etc.

É incompreensível que, quem tanto apregoa e tinha no seu programa eleitoral a disponibilização de mais médicos em Idanha-a-Nova, esteja afinal contra mais médicos, mais enfermagem e especialidades no nosso concelho.

O Cartão de Saúde tem atualmente 4.134 beneficiários. Nestes primeiros 10 meses de existência já foram prestados na Casa de Saúde 500 atendimentos (242 referentes a cuidados de enfermagem e 258 a consultas médicas) e na Unidade Móvel de Saúde foram prestados 5.783 atendimentos (2.707 referentes a cuidados de enfermagem e 3.076 a consultas médicas).

Graças ainda ao Cartão de Saúde, mais de uma centena de Idanhenses usufruíram neste último ano de consultas das especialidades referidas.

Estes números não deixam dúvidas relativamente à utilidade e pertinência do Cartão de Saúde. É um investimento nas pessoas, sobretudo naquelas que mais precisam.

A política do ‘bota-abaixo’ do Mov.PT não traz soluções aos cidadãos. O Cartão de Saúde e a Unidade Móvel de Saúde trazem. Continuarão, por isso, disponíveis para apoiar a nossa população, sempre em regime complementar e articulado com o SNS – nunca numa lógica de substituição.

MOÇÃO EM DEFESA DOS SERVIÇOS DE SAÚDE

Nesta mesma Assembleia, o Grupo Municipal do Partido Socialista apresentou uma Moção, aprovada por unanimidade, em defesa do Serviço Nacional de Saúde do nosso concelho de Idanha-a-Nova e do País, uma conquista de Abril de 1974.

Hoje o SNS é uma referência internacional, que oferece no nosso País, a todos os cidadãos, independentemente da sua situação económica, a oferta de cuidados de saúde universais.

Consideramos, no entanto, que não é perfeito e é necessário continuar o esforço de o melhorar, numa articulação entre a Administração Central e a Administração Local, diga-se, Câmaras Municipais, Juntas e Uniões de Freguesia.

A Moção apresentada pelo Grupo Municipal do Partido Socialista na Assembleia Municipal de Idanha-a-Nova, aprovada por unanimidade, vai ser enviada ao Sr. Primeiro Ministro, Ministra da Saúde e ULS de Castelo Branco, reivindicando a presença de mais médicos e pessoal administrativo para garantir a cobertura total deste concelho com uma grande área territorial.

Em contraponto com a moção apresentada pelo Mov.PT, e rejeitada pela Assembleia Municipal, a qual descredibilizava por completo todos os esforços que têm sido feitos na área da Saúde a nível local, regional e nacional, e denegria também o SNS e o esforço que os Profissionais de Saúde têm feito.

Os Idanhenses sabem que podem contar connosco. A Saúde é uma prioridade na nossa estratégia Idanha Solidária.

Viver no concelho de Idanha-a-Nova é sinónimo de qualidade de vida.

 

 

 

 

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Idanha-a-Nova com as tags , , . ligação permanente.