Feira do Livro em Oleiros para repetir

Feira do Livro em Oleiros para repetir

. Multiusos assume-se como polo cultural

Foi um êxito. O interesse pela leitura, comprovado por uma significativa compra de livros e a oferta de momentos de excelência de poesia, teatro e música ao longo dos cinco dias, são a prova que esta é uma iniciativa a repetir”, considera Paulo Urbano, vereador da Cultura na Câmara Municipal de Oleiros sobre a Feira do Livro que terminou segunda-feira, dia 25 de abril.

O Multiusos das Devesas Altas, em Oleiros, transformou-se durante cinco dias numa atrativa e funcional sala de cultura.

A Feira do Livro, iniciativa da Câmara de Oleiros em parceria com o Agrupamento de Escolas Padre António de Andrade, contou com as visitas da comunidade escolar e proporcionou momentos de leitura com a Hora do Conto Infantil ou de poesia com a autora Rosa Couto. Ao todo, passaram por aquele espaço cerca de 1500 visitantes. “Os alunos envolveram-se de forma extraordinária com magníficas demonstrações no Sarau Cultural”, acrescenta Paulo Urbano. Enquanto as crianças e jovens se reuniam para levar ao palco o resultado de horas e horas de ensaios, os músicos Tiago Silva (voz) e Rodrigo Brás (piano), com raízes familiares no concelho, brindaram os presentes com uma atuação. No final, a tuna Estudantina Universitária de Coimbra deu o mote para a perspetiva de progressão académica dos alunos.

Integrada no Sarau Cultural de sexta-feira, a palestra com o neto de Aristides de Sousa Mendes, António de Sousa Mendes, “aconteceu numa altura em que o mundo se confronta com uma guerra militar da qual milhares de pessoas estão a fugir”, completa o vereador.

Feira do Livro em Oleiros foi um sucesso

No sábado, data em que se assinalava o Dia Mundial do Livro, para além de um sublime momento de poesia, dinamizado durante a tarde por Rosa Couto e os seus convidados, à noite teve lugar uma sessão de teatro pela Companhia Atrapalharte.

No ano em que comemora o centenário do nascimento de José Saramago, a adaptação da história “A Maior Flor do Mundo”, da sua autoria, foi levada à cena e traduziu-se num hino à força, à capacidade humana e acima de tudo, à esperança. Já no domingo, foi a vez do músico local Bernardo Alves, acompanhado à guitarra por Sebastião Pereira, subir ao palco, num momento bastante apreciado pelos presentes.

A encerrar o evento que teve como mote “A Paz e a Liberdade”, o espaço acolheu as celebrações dos 48 anos do 25 de abril, com as intervenções dos representantes dos grupos com assento na Assembleia e do Presidente da Câmara Municipal, às quais se seguiu um momento de poesia. As atuações da banda Dias de Abril e do Coro da Universidade Sénior de Oleiros, bem como a interpretação conjunta do tema “Grândola Vila Morena” pelos dois grupos musicais, colocaram um ponto final na edição de 2022 da Feira do Livro.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Oleiros com as tags , , . ligação permanente.

1 Response to Feira do Livro em Oleiros para repetir

  1. Leitora Atenta diz:

    O Jornal de Oleiros é o melhor veiculo para divulgar notícias, a nível local e sobretudo naciinal.
    Parabéns Jornal de Oleiros por terem noticias on line sempre atualizadas.

Os comentários estão fechados.