Tear a trabalhar no Turismo de Oleiros

Tear a trabalhar no Turismo de Oleiros

Aos domingos ouve-se o barulho de um tear em funcionamento na Galeria das Devesas Altas, em Oleiros. É a tecedeira de Vale de Souto, Carmina Afonso Alves, ainda em atividade no concelho, que ali está integrada na exposição “Tecer tradições: do Linho, à Renda e ao Bordado”.

O som transporta-nos para os tempos em que de algumas ruas se escutava o barulho ensurdecedor do bater do tear e dos cânticos das tecedeiras, que ao serão confecionavam tecidos, depois de um dia árduo de trabalho no campo. Poucos sobram os teares e menos os artesãos. Contudo, em Oleiros, a mestria é ainda mantida por algumas mulheres, as “guardiãs do linho”.

Os visitantes podem, nesta mostra, ficar a conhecer as várias fases de transformação da fibra do linho, os processos artesanais e as tecnologias de transformação desta arte que, durante séculos, fez parte da economia doméstica de muitas famílias das freguesias de Oleiros, tendo em vista a obtenção de matéria-prima para a indumentária do povo.

Na galeria está exposto um vestido com casaco feminino, ambos em linho, precisamente executados pelas mãos de Carmina Afonso.

A mostra contará com vários elementos interpretativos e de forma a torná-la ainda mais autêntica, os visitantes poderão assistir a sessões de tecelagem ao vivo, aos domingos, das 11:00h às 13:00h e das 14:00h às 16:00h. Para além dos genuínos trabalhos em linho, serão ainda exibidos bordados (como o Bordado de Castelo Branco) e rendas (onde se destaca o Macramé).

Tear ainda trabalha em Oleiros

A iniciativa pode ser apreciada até dia 30 de abril.

A exposição “Tecer tradições: do Linho, à Renda e ao Bordado” dá continuidade ao ciclo de exposições que tem vindo a promover o património cultural do concelho de Oleiros.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Oleiros com as tags , , , . ligação permanente.