“ DITADURAS “ NECESSÁRIAS OU EVITÁVEIS

REFLEXÃO PESSOAL

“ DITADURAS “ NECESSÁRIAS OU EVITÁVEIS

  • Por Paulo Jorge Moreira Ferreira, Colunista e Correspondente na Sertã

Costuma dizer-se, e com alguma razão, que a democracia é a menos má das “ ditaduras “. Menos má, porque apesar de tudo existe alguma liberdade de expressão. “ Ditadura “ porque depois isso acaba por não ter efeito prático significativo na vida das pessoas. Menor competência política, elevada desonestidade intelectual, corrupção, carga fiscal absurda, legislação muito complexa e de difícil interpretação e aplicação prática, máquinas “corporativas e ideológicas” ( que inutilizam ou absorvem grande parte da riqueza gerada ), …, acabam por “asfixiar” as famílias e a sociedade em geral, retirando-lhes de forma cruel o direito a um maior desenvolvimento, a uma melhor justiça e a uma qualidade de vida superior. Com os devidos ajustamentos culturais que são necessários, e que exigem o seu tempo, seria importante olhar para alguns bons exemplos no Norte da Europa, que poderão certamente servir de inspiração futura para as gerações mais jovens.

Para além disso, a liderança futura das sociedades, suportada por essas novas gerações, terá necessariamente de basear-se numa maior competência, mas essencialmente com perfis mais independentes, mais técnicos e com um foco claro (“desamarrado“ de “máquinas e preconceitos“ ideológicos), de médio e longo prazo, nas verdadeiras prioridades, reais necessidades das pessoas e correspondentes soluções. Só assim a política fará sentido, terá algum “conteúdo” relevante e reconhecido pelos cidadãos, apontando num real e verdadeiro “serviço e espírito de missão“.

Portugal é um dos Países mais pacíficos do Mundo, tem pessoas magníficas, é um local maravilhoso para viver, … , mas pode e deve ser um País mais desenvolvido e muito mais evoluído a todos os níveis. Que as gerações mais jovens ( com a mente mais liberta de “ teias de aranha “ ) consigam cumprir este sonho. Desculpem o “ desabafo “…

Em complemento ao exposto, sem os Putins, Trumps, Bolsonaros, Maduros, …, desta vida, o Mundo poderia ser muito melhor. Os nossos filhos e os nossos netos têm todo o direito a viver em Paz e de forma segura a todos os níveis neste Planeta.

Por outro lado, sabemos também que as grandes Empresas Privadas não são ( nem podem ser ) propriamente “ democracias “ plenas. Geralmente existe uma estratégia e um “ caminho “ definidos, temos o direito de concordar ou discordar, mas no “ final das contas ” todos temos de “ lutar “ e rumar no mesmo sentido. Tem de ser mesmo assim, mas isso não invalida que cada um de nós tenha a sua própria personalidade e possa ( nos fóruns apropriados ) dizer o que pensa e o que sente, sendo necessário coragem para tal.

Foi isso que tentei fazer ( quase sempre ), nos 33 anos de carreira numa empresa multinacional privada, correndo muitos riscos pessoais e vivendo situações muito difíceis, mas colocando sempre os interesses da Empresa em primeiro lugar. 

Na minha opinião, só assim a vida faz sentido e só assim as Sociedades e as Empresas evoluem na verdadeira acepção da palavra e na sua verdadeira plenitude. Fica também a reflexão e a experiência de uma vida …

Nota do Director: Paulo Jorge Moreira Ferreira, Licenciado, Professor é o nosso novo Correspondente e Colunista na Sertã e na região. trata-se de um quadro qualificado que enriquece a equipa e apoia os propósitos que temos de lutar pelo interior. Saudamos a sua vinda e desejamos bom trabalho.

 

 

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Destaques, Sertã com as tags . ligação permanente.

4 Responses to “ DITADURAS “ NECESSÁRIAS OU EVITÁVEIS

  1. Aida Moniz diz:

    Um artigo que foca de um modo simples os problemas de todos nós sem pretensões ideológicas mas sim com uma luz de esperança na nossa juventude. Assim seja!

    • Paulo Ferreira diz:

      Muito obrigado D. Aida pela sua atenção
      O objetivo era exatamente esse, contribuir para uma reflexão que possa conduzir a um diagnóstico da situação e a possíveis soluções e caminhos, no sentido de um melhor futuro para as novas gerações.
      Eles merecem e exigem. Não é fácil mas será possível…
      Mais uma vez muito obrigado
      Paulo Ferreira

  2. Isaura Cruz diz:

    Este é um tema sobre o qual todos devemos refletir e lutar para que a vida das gerações futuras possa ser mais promissora

Os comentários estão fechados.