Penamacor: Inauguradas três obras estruturais para o concelho

Penamacor: Inauguradas três obras estruturais para o concelho

A Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, esteve em Penamacor para inaugurar as obras de ampliação da Zona Industrial de Penamacor, a nova Incubadora de Valorização de Recursos Endógenos e a Casa da Memória da Medicina Sefardita Ribeiro Sanches

Estas três obras representam um investimento de cerca de dois milhões de euros no concelho de Penamacor.

A Casa da Memória da Medicina Sefardita Ribeiro Sanches, situada no coração da Vila, é um projeto que se destina a perpetuar a memória dos judeus portugueses que exerceram a medicina ao longo dos períodos medieval e moderno, com destaque para aqueles que, ao saírem de Portugal, quase sempre por motivos de ordem étnico-religiosa, atingiram notoriedade no estrangeiro. De entre estes, ênfase muito particular para a figura de António Nunes Ribeiro Sanches, natural de Penamacor, ficando-se também a perceber melhor a posição deste no conjunto desses portugueses, médicos eminentes, que tanto brilho emprestaram à medicina, dentro e fora de fronteiras. Na infraestrutura agora inaugurada privilegiam-se as vertentes biográficas e bibliográficas, diretas ou indiretas, para dar corpo à exposição, como forma de dimensionar e contextualizar a sua ação no meio médico-científico da época e no seio das comunidades em que se inseriram.

A integração da Casa da Memória da Medicina Sefardita no âmbito da Rede de Judiarias de Portugal, que colheu apoios do programa EEA Grants e do Turismo de Portugal no âmbito do Programa Valorizar, conferindo-lhe maior visibilidade e repercussão, permite dar a conhecer a insuspeita dimensão do universo dos judeus portugueses associados à prática e ao ensino da medicina desde tempos medievais até ao final do século XVIII. O valor da obra incluindo conteúdos e equipamentos, foi de cerca de 500 mil euros.

Criadas condições para captação de investimento

As duas outras obras inauguradas criam as condições para a captação de investimento para Penamacor. A Ampliação da Zona Industrial foi realizada em duas fases, sendo que a segunda fase adicionou 17 lotes aquela infraestrutura, destinados à indústria. Recorde-se que a primeira fase de ampliação da Zona Industrial terminou em 2017 e adicionou cinco lotes àquele espaço. O valor da empreitada foi de cerca de 800 mil euros, cofinanciado pelo Portugal 2020, no âmbito das Áreas de Acolhimento Empresarial. Esta obra insere-se na política de captação de investimento, atração de empresas e criação de emprego do Município.

Já as obras que transformaram o antigo Celeiro numa incubadora de valorização de recursos endógenos e espaço de cowork tiveram um custo de cerca de 300 mil euros, sendo que esta obra foi financiada com fundos próprios do Município.

Recorde-se que Penamacor assinou o acordo de cooperação para integrar a primeira rede de espaço de cowork e teletrabalho com o objetivo de valorizar o Interior, sendo que o espaço utilizado será precisamente o da nova Incubadora de Valorização de Recursos Endógenos. Esta empreitada pretende, igualmente, captar investimento de empresas e jovens que se queiram ali instalar e valorizar as inúmeras potencialidades do concelho.

Três exemplos do que os Municípios podem fazer pelas suas gentes

Presentes na cerimónia, além de Ana Abrunhosa, estiveram a Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Isabel Damasceno, a Diretora Regional de Cultura do Centro, Suzana Menezes, o Presidente da Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB), João Lobo, e o Presidente da Câmara Municipal de Penamacor, António Luís Beites Soares.

O Presidente do Município de Penamacor elogiou o papel da atual Ministra da Coesão Territorial na “defesa do interior do país e das suas populações”, destacando, depois, as três “grandes obras para o concelho” que foram inauguradas. Para o autarca, a Casa da Memória da Medicina Sefardita Ribeiro Sanches homenageia não só “um grande conterrâneo” que foi Ribeiro Sanches, mas acrescenta valor à Rede de Judiarias de Portugal. “Quem quiser descobrir a Rede de Judiarias em Portugal pode começar por Penamacor. É um património cultural fantástico e valoriza o turismo no concelho”. António Luís Beites Soares referiu-se, depois, à ampliação da Zona Industrial e à Incubadora de Valorização de Recursos Endógenos, lembrando que estão criadas as condições para atrair investidores e empresas. “A condição financeira da autarquia é boa e estamos cá para ser parceiros. Estes investimentos estão de mãos dadas com outras obras estruturais em curso, como a reabilitação total do Teatro Clube de Penamacor, prevista para 2022, e um grande investimento na reabilitação e construção de habitação nova e novos loteamentos. Além das condições para investimento, temos de dar condições para as pessoas cá morarem, isto aliado a uma educação praticamente gratuita, desde a Creche ao Ensino Superior, e uma rede social implementada em todo o concelho. Só falta que todo o concelho esteja coberto com fibra ótica mas é uma questão que estamos a trabalhar. Com estes fatores todos conjugados, temos todas as condições para o desenvolvimento destes territórios”.

Já para Ana Abrunhosa, os investimentos inaugurados representam três exemplos do que os municípios “podem fazer pelas suas gentes e pelos seus territórios”. A governante acrescentou que estão criadas as condições para atrair empresas e famílias, criando-se também desta forma novos atrativos para quem já tem muitos pretextos para visitar Penamacor “.

Ana Abrunhosa e António Luís Beites Soares

Finalmente, a Diretora Regional de Cultura do Centro recordou que os museus “ajudam a melhorar o mundo e são ingredientes indispensáveis no desenvolvimento da nossa sociedade”. Por isso, Suzana Menezes reforçou que “não podia estar mais feliz” pela inauguração da Casa da Memória da Medicina Sefardita Ribeiro Sanches.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Penamacor com as tags , , , . ligação permanente.