Proença-a-Nova: Universidade Sénior reabre depois de ano e meio sem atividade

Universidade Sénior reabre depois de ano e meio sem atividade

A Universidade Sénior de Proença-a-Nova iniciou oficialmente dia 28 de outubro as atividades do novo ano letivo 2021/2022, depois de prolongada pausa devido à pandemia da Covid-19. Alunos e professores voltaram a encontrar-se no Auditório Municipal, na sessão de abertura, que contou com a presença do reitor da Universidade Sénior, António Manuel Silva, e do presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, João Lobo.

O autarca iniciou o seu discurso com um agradecimento especial ao professor António Manuel Silva, “nosso magnífico reitor, agora de forma completamente direcionada para a Universidade Sénior de Proença-a-Nova, o que será uma mais valia para o concelho.” Dirigindo-se aos alunos, destacou o grande número de pessoas com mais de 65 anos na pirâmide demográfica no concelho, o que pode apresentar algumas vantagens. “Primeiro porque têm já conhecimento consolidado e até do ponto de vista do nosso envelhecimento, mais do que físico, cognitivo, é importante que esta relação de conhecimento seja partilhada. E porque conhecimento gera conhecimento, não posso deixar de agradecer a todos os professores que de forma altruísta dão o seu contributo”.

João Lobo considera que iniciativas como a Universidade Sénior são importantes para aumentar o fluxo populacional no concelho. “Relativamente a esta ação das universidades seniores, em que o concelho de Proença-a-Nova foi pioneiro, traduz-se na atração de outros, por isso vamos tendo outros nomes. É preciso que estes territórios saibam acolher estas pessoas, que eventualmente entram em período de reforma e têm cá as suas raízes, afetividade e condições de continuar a ser estimulados, sendo sem dúvida um fator de atratividade”.

António Manuel Silva agradeceu a presença de todos os alunos e professores que voluntariamente colaboram para a Universidade e também à autarquia, “por garantir o funcionamento das nossas sessões, do ponto de vista financeiro e logístico”. Aponta ao número de disciplinas que a Universidade disponibiliza como um dos fatores dinamizadores: “estamos no recomeço e temos 17 disciplinas. Isto só mostra que, apesar da maldade que o vírus nos fez, temos estaleca para aguentar e deve deixar todas as pessoas satisfeitas”. A questão da segurança foi um dos pontos mais frisados. “Nós suspendemos as nossas atividades, e penso que muito bem, porque primeiro está a saúde. Este ano vamos continuar no mesmo ritmo e mantendo um aspeto fundamental: a segurança da nossa saúde. Vejo todas as pessoas com máscara e temos de continuar neste percurso”.

Entre o leque de disciplinas que a Universidade disponibiliza abrangem áreas ligadas à ciência, letras, pintura, artesanato, música, atividade física, entre muitas outras.

Do Auditório seguiu-se para a Serra das Talhadas, com visita à Torre de Vigia, da autoria do arquiteto Álvaro Siza Vieira, onde o professor António Manuel Silva orientou um passeio cronológico pelos principais marcos históricos daquela região.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Proença-a-Nova com as tags , , . ligação permanente.