CIMBB especializa técnicos/as para a igualdade 

CIMBB especializa técnicos/as para a igualdade 

A Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB) desenhou um projeto formativo que inclui uma especialização em igualdade de género, frequentado por 15 técnicos/as das autarquias que integram a sua zona de intervenção e que terminou no dia 15 de julho com a apresentação de projetos que se destacam pela sua exequibilidade.

As autarquias locais têm um papel fulcral na promoção da igualdade entre mulheres e homens nas suas comunidades. Para potenciar este papel de mudança é necessário disseminar junto delas metodologias e ferramentas que facilitem a integração da perspetiva da igualdade de género de forma transversal em todos os domínios da intervenção municipal: a educação, a cultura, a economia, o urbanismo, a mobilidade, o ambiente, a ação social e a governação.

Para tal, a formação e o reforço de competências e conhecimento dos/as seus/suas técnicos/as sobre as questões da igualdade de oportunidades entre mulheres e homens é fundamental enquanto um primeiro passo para incorporar a dimensão de género nas decisões e ações levadas a cabo pelos municípios, para minimizar práticas sociais discriminatórias em função do género e no cumprimento da legislação nacional em matéria de igualdade de género.

Dália Costa, a formadora, destacou isso mesmo durante a sessão de apresentação dos projetos finais, apelando aos municípios que implementem as medidas desenhadas no âmbito desta formação e que vão desde a intervenção com crianças e jovens às pessoas idosas, mostrando também uma grande preocupação com as freguesias rurais dos concelhos abrangidos na formação.

Juntamente com a CooLabora, a entidade formadora, a CIMBB pretende dar continuidade a este projeto, que tem também já a decorrer uma formação para docentes em Igualdade, Género e Cidadania.  Está ainda a ser preparada, com início previsto para setembro, uma nova ação de especialização para técnicos/as das Comissões de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) dos seis municípios abrangidos (Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão).

O projeto de “Formação de Públicos Estratégicos”, é financiado pelo Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE) ao abrigo do Portugal2020 e do Fundo Social Europeu e gerida pela Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género.

 

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco, Destaques com as tags , , . ligação permanente.