Maranho coloca Gonçalo Martins na final do concurso Jovem Talento da Gastronomia

Proença-a-Nova

Maranho coloca Gonçalo Martins na final do concurso Jovem Talento da Gastronomia

O maranho, o prato preferido de Gonçalo Martins, colocou o jovem proencense na final do concurso “Jovem Talento da Gastronomia”, na categoria “tradição com arroz Bom Sucesso”.

Não ganhou a competição, mas ser um dos quatro finalistas em 200 concorrentes já foi, nas suas palavras, “uma boa experiência”. “É sempre um orgulho para o presidente da Câmara ter um jovem proencense reconhecido e o Gonçalo é um entre os vários que ao longo dos anos se têm revelado”, refere o presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, João Lobo.

“Traz um sabor especial no ano que caracterizamos como Ano Municipal dos Sabores Tradicionais ter esta referência com uma reinvenção do nosso maranho”.

Depois de concluído o 12º ano na Escola Secundária Pedro da Fonseca, Gonçalo Martins rumou ao Porto, onde frequentou a Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Porto. Com estágios realizados em Lisboa, com o Chef Kiko, ou em Amarante, está há dois anos em Vila Nova de Cerveira e é aqui que toma conhecimento deste concurso. Com uma categoria dedicada ao arroz, viu “mais uma razão para usar o maranho como prato”.

No dia da finalíssima, com apenas duas horas para cozinhar, decidiu desconstruir a receita, com o objetivo de fazer algo totalmente diferente do tradicional, mantendo o mesmo sabor e cheiro. “Usei todos os produtos que o maranho leva só que com técnicas aplicadas. No caso da hortelã fiz um gel, com os ossos da cabra fiz um caldo onde cozi a carne, juntei a tripa à marinada e fritei-a: em duas horas não deu para fazer muito mais”, contextualiza Gonçalo Martins.

O jovem talento da gastronomia contou igualmente com o apoio do Município de Proença-a-Nova, tendo vindo mostrar o certificado recebido ao presidente da Câmara Municipal.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Proença-a-Nova com as tags , . ligação permanente.