Proença-a-Nova, Ofertas de emprego

Empresas do concelho reportam falta de mão de obra

O Gabinete de Inserção Profissional do Município de Proença-a-Nova recebeu, nas últimas semanas, mais de 30 pedidos para preenchimento de vagas em várias empresas do concelho que estão a ter dificuldade na contratação de profissionais.

As áreas de formação requeridas são diferenciadas, desde administrativo, terapeuta da fala ou engenheiro civil, a operários fabris, serventes ou costureiras.

Para o presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, a necessidade de colaboradores é sinal da vitalidade do tecido empresarial que está a fazer a sua parte ao criar condições para a fixação de pessoas no concelho. “Reconhecendo este problema de falta de mão de obra, vemos que atravessa a quase totalidade do país, mas que se faz sentir de forma mais vincada em territórios de baixa densidade”, refere João Lobo, que recorda recentes iniciativas que têm como objetivo criar atratividade para o concelho. “É o caso do protocolo para um Centro Qualifica, no sentido da qualificação da formação profissional para dar resposta ao tecido empresarial, bem como da parceria estabelecida com a Altice para o alargamento da cobertura de rede, fatores de diferenciação no curto e médio prazo”.

Para quem vive noutros pontos do país, existem apoios disponíveis que potenciam a mobilidade para o Interior, nomeadamente o programa Emprego Interior Mais que prevê a atribuição de um apoio que pode chegar perto dos 5.000 euros (variando consoante os elementos do agregado familiar) a desempregados inscritos no Instituto de Emprego e Formação Profissional ou de empregados à procura de novo emprego.

João Lobo destaca ainda a estratégia local de habitação, “que tomará corpo no plano de recuperação do pinhal interior”, como resposta à crescente procura de habitação no concelho, fruto da chegada de novos moradores.

Veja ofertas

As ofertas de trabalho atualmente disponíveis são para terapeuta da fala, empregado de mesa e balcão, empregado de copa para restauração, assentadores de revestimentos, serralheiro civil, operador de estrutura metálica, engenheiro civil, ajudante de cozinha, engenheiro químico, operários fabris, costureiras, empregado de mesa, operador florestal (empilhador de madeira), ajudante de eletricista, pedreiros, serventes, encarregados de obra e administrativo.

Os interessados devem enviar o seu CV para o email gip@cm-proencanova.pt.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Proença-a-Nova. ligação permanente.