CIMBB apresenta resultados de Beira Baixa Cultural 1.0.

CIMBB APRESENTA RESULTADOS DE BEIRA BAIXA CULTURAL 1.0.

A CIMBB, em conjunto com os diversos municípios que a constituem, desenvolveram, nos últimos três anos, um conjunto alargado de iniciativas culturais em diversos pontos do território. Foram realizadas “visitas guiadas e encenadas” através da dinamização de circuitos pedonais contemplativos ao ar livre enriquecidos com a encenação de histórias, lendas e tradições da região procurando levar o participante a vivenciar e sentir costumes que fazem parte da identidade da Beira Baixa.

Desenvolveu-se a iniciativa “Festival das Artes da Beira Baixa” com o objetivo de valorizar a cultura musical da região contribuindo para a dinamização da atividade cultural e para o reforço identitário do território. Foi criada uma “Bolsa de Artistas” regionais em que, alguns deles, tiveram oportunidade de conhecer outros pontos da Beira Baixa promovendo-se o intercâmbio dos mesmos.

Neste projeto, Beira Baixa Cultural, desenvolveu-se ainda um conjunto de “ateliês culturais e gastronómicos” que permitiram reinterpretar costumes e tradições imateriais proporcionado a divulgação do extenso e rico património da Beira Baixa.

Além disso, em simultâneo a todas as iniciativas referidas antes, desenvolveu-se a exposição “Beira Baixa Sob Perspetiva” que consistiu na implementação de um programa de exposições temporárias que contribuiu para a dinamização museológica da região e para aumentar a vontade de visitar estes nossos espaços. Esta exposição contou com a curadoria de Mariana Salgueiro e Paulo Longo.

Na passada sexta-feira, dia 23 de abril, a CIMBB concluiu mais duas iniciativas, através dos meios digitais, em jeito de encerramento desta fase do projeto Beira Baixa Cultural (1.0), que consistiram na apresentação de dois livros: “Texturas” da autoria do fotógrafo Pedro Martins; e, “7retratos. 7paisagens enquanto retrato.” da autoria do fotógrafo Valter Vinagre.

Além destes artistas também participou Filipe Faria no que diz respeito à dimensão sonográfica. Em cada uma destas obras, que serão distribuídas por diversos locais (bibliotecas, etc.) da região, traduzem-se múltiplos olhares sobre o território e as pessoas que habitam a Beira Baixa.

Apresentou-se, ainda, uma iniciativa designada de “Sons do Território”, numa parceria com a ESART – IPCB, onde se tentou, através do som, atribuir novas “roupagens” a músicas associadas do ponto de vista identitário aos diferentes municípios da Beira Baixa. Prevê-se, logo que possível, a apresentação em palco deste espetáculo musical nos seis concelhos da CIMBB.

A Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa agradece a todos aqueles e aquelas que contribuíram para o sucesso deste projeto financiado pelo Centro2020, Portugal 2020 da União Europeia através do FEDER.

Sobre Jornal de Oleiros

Nascemos em 25 de Setembro de 2009. Lutamos arduamente pela defesa do interior, o apoio às famílias e a inclusão social. Batemo-nos pela liberdade e independência face a qualquer poder. Somos senhores da nossa opinião.
Esta entrada foi publicada em Castelo Branco com as tags , , . ligação permanente.